abril 30, 2009

Quem tem medo de cagar, não come.


Quem tem medo de cagar, não come.
Quando um não quer, dois não brigam.

Macaco velho não põe a mão em cumbuca.

Gato escaldado tem medo de água.

Quem tem boca, vai a Roma.
Sabe esses ditados populares? Pois é, eu gosto muito deles. Geralmente são verdadeiros.
Semana passada eu vi uma, que é típica frase de caminhão, mas gostei muito, dizia assim:

O que se leva da vida é a vida que se leva.
Então, comecei a pensar em que vida eu vou levar. Ou melhor, qual vida eu quero levar.
E realizei que a melhor vida que se tem a se levar, é a vida para qual nós fomos criados.
Será que nós fomos criados para viver por nossos times de futebol? Ou para o nosso trabalho? Nossa carreira? Ou para o nosso ministério na igreja?
Todas essas coisas são boas, e não acho que nada disso é errado. Acho que muitas vezes nós a colocamos no lugar de outras coisas, ou melhor, no lugar da única coisa que importa, a razão pela qual Deus nos criou.
Deus nos criou para termos um relacionamento com Ele. Simples assim!
Qual vida eu quero levar? Eu quero levar uma vida onde o meu relacionamento com Deus guie todos os meus movimentos, as minhas decisões. Eu quero que minha agenda seja a do Céu.
Think about it...
até...
Ouvindo P.O.D.

2 comentários:

Leo e Mari disse...

E ai brow. Adoro teu blog. Esse negoço de frases populares é uma onda mesmo. "Qual a vida que quero levar" é uma pergunta massa. Queremos sempre algo. Somos movidos por sonhos e desejos. Estamos sempre em busca de... Isso nunca vai mudar. O que pode mudar é que quando conhecemos o criador da vida - objeto em questão - nos rendemos a Ele e a Sua vontade. Por que? Simples! Ela é soberana. Sem forçar a barra, sem "religiosismos", apenas uma reação natural a ação do contato com o ser divino, eterno, glorioso a quem pela sua graça podemos chamar de Pai. Eu me rendo! Quero minha vida em tua vida!

Anônimo disse...

palavra da salvação